quarta-feira, março 31, 2010

147ª Voz - Saudade...


"Achei vendo em você, e explicação nenhuma isso requer! Se o coração bater forte e arder, no fogo o gelo vai queimar!"
- Nando Reis -

quinta-feira, março 11, 2010

146ª Voz - Prazo de Validade



Detesto coisas com prazo de validade. Não seria ótimo poder comprar um perfume que durasse para sempre, uma roupa que não saísse de moda, um litro de leite que ficasse na geladeira por vários anos sem azedar? Mas tudo na vida tem prazo de validade. O trabalho, as férias, os livros, os amores... A própria vida tem prazo de validade, e vivemos caminhando para o final dela sem saber quando este será. Eu não gostaria de ter uma data estampada no meu braço indicando por quanto tempo eu ainda posso ser consumida pelo tempo até porque em certos dias, viver cansa tanto, que gostaria de um prazo de validade bem curto, enquanto em outros, eu penso que bem que poderia vir escrito um "até o infinito"! O fato é que detesto pensar que tudo tem um fim. Um Ponto Final. A vida bem que poderia adotar o uso do ponto continuação, adotar o texto de um parágrafo só, ou quem sabe reticências...
Sou a favor do "Abaixo o prazo de validade"! Sou a favor de viver a vida pensando que ela vai ser longa e feliz! Acredito que existe o infinito, o eterno, o inacabável! Acredito que os sonhos devem existir, e que a gente pode sim viver no presente planejando o futuro!
Depois daqui, meu prazo de validade não acaba! Sou um produto não consumível, apesar de consumível e consumido pelo tempo e pelas agruras da vida! Mas prazo de validade? Eu não tenho um estampado na minha testa! Muito menos no coração!
E reticências...

- Todas as Vozes -

segunda-feira, março 08, 2010

145ª Voz - Ai delícia...




Ar condicionado = Fantástico
Ar condicionado + Salvador = MAIS FANTÁSTICO AINDA!
Post fantástico! =P

sexta-feira, março 05, 2010

144ª Voz - Educação

Esse é um post encontrado no www.sacaniei.blogspot.com, da estudante de jornalismo da UFAM Camila Baranda. Na verdade ela retratou a situação da educação em Manaus, mas cá entre nós, essa realidade se aplica também ao nosso querido estado, ou melhor dizendo, nosso querido país. O sucateamento da educação está aí para todos verem, e só não enxerga quem não quer.
E pensar que nos tempos de minha mãe, escola BOA era escola PÚBLICA! O que será que aconteceu?
Tá na hora de crescer, Brasil! Como ela pediu para divulgar, e acho que realmente vale à pena, lá vou eu! beijomeliga!

Todas as Vozes





Hoje, com 19 anos não tenho o porquê de falar um "ai" torto sobre a vida que meus pais têm me dado. Assim como eles nunca me deixaram faltar o básico (comida, educação e amor), eles também sempre se preocuparam em colocar no meu caminho pessoas que pudessem me dar o carinho necessário enquanto eles não estivessem presentes. Pois bem, é sobre isso que eu quero falar hoje: pessoas no meu caminho.

Tonha, ou Antônia, é a senhora que trabalha aqui em casa. Eu digo "trabalha",porque chamá-la de empregada não é legal. Enfim, a Tonha é uma das pessoas mais incríveis que já entraram nesta casa. Ela é um ser dotado de um dom que poucos possuem: ela é prestativa sem pedir nada em troca. Ela adora ajudar; adora fazer umas surpresas pra gente; limpa tudo sempre sorrindo e vive contando os "causos" na maior animação. Coisa que, às vezes, até nos assusta, porque a vida da Tonha é muito difícil e por causa disso, pela teoria, ela deveria ser uma pessoa amarga, infeliz e rancorosa. A Tonha é separada de um marido mequetrefe, mãe de 4 filhos, avó de um bebê lindo e acorda todos os dias antes do sol pensar em nascer.

Dia desses no almoço, a Tonha - na maior inocência- começou a comentar um "causo" sobre a escola dela (a Tonha tem mais de 30 anos e está correndo atrás de ter uma educação). Segundo ela, lá na escola que ela estuda os alunos PAGAM para fazer as provas. Eu pulei da cadeira:

"Como assim pagam Tonha? Não é escola pública?"

E ela:

"É sim, mas eles dizem que não têm dinheiro para pagar a xerox e cobram 10 centavos por folha"

A escola da Tonha se chama Escola Municipal Deputado Ulisses Guimarães, localizada no Mutirão (Cidade Nova). Ela estuda no período da noite.

Continuei questionando:

"Como assim Tonha, eles não têm dinheiro pra tirar xerox?"

E ela:

"É... Geralmente a professora avisa antes pra gente deixar o dinheiro ou vai pedindo na hora. O ruim é que nem sempre o povo pode pagar. Um dia desses teve uma prova de ciências e a xerox ia dar 20 centavos. Teve gente que não fez porque não tinha o dinheiro."

Vocês entendem o grau disso tudo? As pessoas não têm 20 centavos para pagar uma prova e ainda são punidas por isso. Segundo a Tonha, a professora diz que "não vai tirar do bolso dela. Quem tem faz, quem não tem não faz".

Primeiro: onde foi parar a grana que deveria ser usada para comprar esses papéis e pagar essas xerox? Segundo: estão sucateando a educação desse povo, onde já se viu uma pessoa não poder fazer uma prova por causa de 20 centavos?

Segundo a Tonha, isso não acontece só na escola dela. Na escola das filhas dela o caso se repete. Aqui as escolas : Escola Estadual Raimundo Holanda de Souza e Escola Estadual Professor José Lindoso.

Eu confesso que fiz minha parte. Falei com amigos jornalistas, eles foram atrás, mas infelizmente os alunos estão com medo de falar e sofrerem represália, mas não é por isso que eu vou ficar calada vendo a Tonha - pessoa que tanto me faz bem - e os seus colegas, serem humilhados desta forma. Se alguém quiser ajudar, é fácil: espalhe esse texto, mande pros amigos, pros amigos dos amigos, pras autoridades, pras autoridades das autoridades, enfim, espalhe. Não é só a Tonha que está sendo prejudicada, nós também estamos. Enquanto trabalhamos que nem cachorros e somos obrigados a pagar taxas e mais taxas (erro detectado, erro ajeitado, valeu Flávia), nosso dinheiro está indo pra Deus sabe onde!

É isso. Ajudem!

Camila Menezes Baranda"

quinta-feira, março 04, 2010